O poder dos relacionamentos no tratamento do câncer

No nosso ultimo artigo abordando temas sobre o Outubro Rosa estaremos falando sobre o como os relacionamentos felizes e boas comunicações podem ser vitais para uma portadora de câncer de mama e como esses mesmos aspectos podem prevenir e manter seu corpo e mente longe do câncer.


Qualidade de vida


A Organização Mundial da Saúde (OMS) define qualidade vida da seguinte forma:


“Qualidade de vida é a percepção do indivíduo de sua posição na vida no contexto da cultura e sistemas de valores nos quais ele vive e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações.”

Qualidade de vida - Alivita Refeições Coletivas

Dentro desse conceito podemos entender a qualidade de vida como algo subjetivo que pode ser avaliado pela própria pessoa que vive, no caso as pacientes de câncer, sendo essa avaliação dependente de uma série de fatores percebidos pela mesma, tais como: Funcionamentos físicos e psicológicos, convivências sociais, experiências espirituais e estímulos próprios criados a partir da mente da própria pessoa.


Em uma abordagem mais simples queremos explicar que a qualidade de vida de uma pessoa, em especial pacientes de câncer de mama, depende muito mais da forma como ele vai enxergar a vida do que a maneira como a doença vai evoluir ou regredir.


Nesse artigo vamos destacar dois tipos de relacionamentos que podem ser extremamente úteis no tratamento da doença, são eles a Pet terapia (terapia com base no convívio do paciente com animais) e os relacionamentos familiares que também ajudam de forma muito positiva dentro desse processo por vezes doloroso e longo.


Convívio familiar


Um estudo publicado pela American Heart Journal, demostrou que pacientes casadas ou amparadas pela família tiveram resultados melhores após tratamentos ou cirurgias do que pacientes solteiras ou solitárias. Ainda considerando fatores de risco como tabagismo, colesterol alto ou histórico família, os pacientes que tinham bons relacionamentos e estímulos externos tinham duas vezes menos probabilidade de morrer ou apresentar quadros negativos do que pessoas que não se encaixavam nesse perfil.


Outro estudo dessa vez publicado pela Journal of Oncology, mostrou que, além de resultados visivelmente melhores, as pacientes apoiadas pelos maridos, familiares ou amigos, tendem a ter a doença diagnosticada em estágios mais precoces ampliando a chances de sucesso do tratamento.


Pet terapia


A pet terapia é uma modalidade de tratamento que surgiu em 1972 em uma clínica psiquiátrica na Inglaterra, onde os médicos passaram a utilizar animais para interagirem com seus pacientes. A princípio a intenção era apenas entreter os pacientes, mas no decorrer dos anos estudos foram sendo desenvolvidos e constataram uma real eficácia direta no tratamento em virtude dessa interação entre o animal e o paciente.

Pet terapia - Alivita Refeições Coletivas

Os benefícios clínicos para quem se utiliza dessa terapia se dão pelo efeito calmante e antidepressivo que também servem como estímulo à interação social porque estimula a autoestima, desviando assim o foco da tensão emocional, da dor e do estresse causados pela internação e o tratamento.




Com todas essas informações queremos conscientizar você que quer saber mais sobre o câncer de mama, que o companheirismo e as boas relações também fazem parte desse conjunto de ações que contribuem para prevenção ou tratamento da doença.


Então independente do câncer, cultive boas amizades, faça bons relacionamentos ame quem está sempre ao seu lado. Pois acredite! Essas pessoas podem lhe ajudar muito a ficar longe do câncer de mama.

#outubrorosa #bemestar #vocêfeliz

Posts em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procura Por Tags
Nenhum tag.
Siga-nos
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square